Contas convenientes do governo golpista

Por Luiz Fenelon – Economista

Brasília, 16 de junho de 2016.

deficit

Não se questiona a “capacidade técnica” das autoridades monetárias do País, as do sistema financeiro e da mídia especializada. No entanto, são estarrecedoras as propostas do governo golpistas e suas autoridades e as análises delas derivadas. Só podem ser propositais e más intencionadas. Continuar lendo “Contas convenientes do governo golpista”

Anúncios

O processo sócio-histórico dos 26 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente

Por Cristina Oliveira

eca

Neste ano, o Estatuto da Criança e do Adolescente completa 26 anos desde a sua promulgação, ocorrida em 13 de julho de 1990. Instituído pela Lei Federal nº 8069/90, é regido por normas e regras que determinam a proteção integral de crianças e adolescentes como prioridade absoluta na efetivação de direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária. Continuar lendo “O processo sócio-histórico dos 26 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente”

Plenária Nacional da FUP acontece até sábado com o tema “Manter acesa a chama da resistência”

Plenafup.JPG

Começou na quinta-feira, 07/07, a sexta edição da Plenária Nacional da FUP, que reúne até sábado, 09/07, em Campos, no Norte Fluminense, 150 petroleiros de vários estados do país. Com o país refém de um governo golpista e entreguista, é preciso unidade para construção de uma grande frente de resistência à avalanche de ataques que ameaça a democracia, os direitos da classe trabalhadora, as políticas públicas e sociais e a soberania nacional. Continuar lendo “Plenária Nacional da FUP acontece até sábado com o tema “Manter acesa a chama da resistência””

O petróleo e a geopolítica do golpe

01/08/2004-Plataformasemi submersível SS-11

Por Antonio Carlos Spis – sindicalista e petroleiro

     O petróleo sempre foi alvo de disputas. No Brasil, mesmo antes da criação da Petrobrás, a busca pelo chamado ouro negro já atiçava ânimos dos mais variados matizes. Em 1941, o nacionalista escritor Monteiro Lobato chegou a ser preso por escrever cartas ao presidente da República, Getúlio Vargas, demonstrando sua indignação pela política subserviente aos interesses estrangeiros na questão do petróleo.

   Frente à mobilização popular na campanha O petróleo é nosso, em 1951, Vargas encaminhou para o Congresso projeto de lei propondo a criação da Petróleo Brasileiro S.A. Em outubro de 1953, finalmente foi sancionada a lei 2004, que deu origem à Petrobrás. Continuar lendo “O petróleo e a geopolítica do golpe”